28 setembro 2016

RuPaul's Drag Race All Stars 2 - Episódio 5 - por Rômulo Cordeiro

No episódio anterior RuPaul desafiou as nossas All Stars a fazerem paródias com três dos seus filmes favoritos. Na passarela, o tema foi “O futuro do drag”. A somatória da performance na paródia e passarela consagraram Alaska e Phi Phi O’hara como as melhores da semana. E depois do Lipsync pelos seus legados, Alaska mais uma vez ganhou U$ 10.000,00 e o fardo de mandar uma queen para casa. A escolhida da noite foi Alyssa Edwards que também foi surpreendida com a mensagem de RuPaul sobre nem tudo estar perdido. E isso foi o que aconteceu no último episódio.


Logo após a eliminação, ainda no episódio quatro, podemos ver as queens conversando como sempre sobre os critérios de eliminação e principalmente podemos ver Phi Phi O’hara falando para Katya e Roxxy Andrews que Alyssa durante a deliberação estava mais preocupada em joga-las na frente do ônibus do que expor os motivos para continuar na competição. O que Phi Phi não esperava era que Alyssa e as outras queens eliminadas estivessem atrás do espelho ouvindo tudo. E pela cara da Alyssa, não estava tão feliz com tudo o que ouviu.

A surpresa não foi só para Phi Phi, todas as meninas e inclusive eu fiquei em choque com a chegada delas. Então eis que RuPaul chega com o desafio da semana e qual será o destino das eliminadas. O desafio dessa semana era compor um stand-up show em duplas, eliminadas junto com as que ainda estão na corrida. Tatianna, escolheu Detox. Alyssa escolheu Alaska. Ginger Minj escolhei Katya e por fim, Coco Montrese escolheu Phi Phi O’hara. Roxxy que não foi escolhida ficou com o papel de apresentadora da noite.


Vamos começar por Phi Phi e Coco. As duas fizeram uma apresentação chata; Phi Phi claramente interpretou uma mulher latina do subúrbio que estava grávida e tinha um sonho de ser atriz e finalmente tinha conseguido um teste. Coco era sua amiga que iria ajuda-la com a maquiagem. Elas tiveram uma piada desperdiçada, tentaram fazer um jogo com o caso da maquiagem laranja de Coco mas não deu certo. Nem a plateia gostou. Arrisco até a dizer que RuPaul riu apenas pra motivar as meninas.


Alyssa e Alaska souberam casar bem suas habilidades. Alyssa soube usar seus trejeitos na hora certa, nivelar sua energia que as vezes é alta demais e transparecer a seriedade que o stand-up as vezes pede. Já Alaska foi bem minimalista em sua performance mas engraçada com suas caras e bocas. Seu comentários simples após as provocações lançadas por Alyssa quebravam a tensão entre elas e a plateia.


Ginger Minj e Katya vestiram a camisa de best friends pra sempre e levaram o clássico “eu sou sua melhor amiga e conheço todos os seus podres e vou expô-los”. É uma jogada muito boa pra elas, mas pra mim eu esperava um pouco mais da Katya. Em alguns casos Ginger sempre leva a melhor e ela só concordava com alguma provocações e quando ela respondia a altura, não saia uma piada tão intensa. De toda forma, não foi uma apresentação cansativa de se ver.


Tatianna e Detox fizeram algo diferente, elas decidiram criar personagens e começarem a discutir os problemas da vida real de donas de casa. Achei bem criativo, principalmente as feições da Tatianna ao falar de coisas como por exemplo testículos e logo substituir por ovários. Detox sempre muito boa em falar polêmica e soltar uma risadinha pra amenizar. Seria algo que eu assistiria num seriado.


Roxxy Andrews como apresentadora perdeu a oportunidade de se sobressair. Acho que Roxxy não tinha um timming bom pra piadas que acabavam se perdendo com o seu nervosismo evidente. Roxxy infelizmente só se destaca na passarela. O único alivio cômico de sua performance foi quando Tosh Salad apareceu mas foi apenas por alguns momentos.

Por fim, depois de escutar as críticas dos jurados RuPaul decidiu que Alyssa Edwards, Alaska, Tatianna e Detox foram as melhores da semana, dessa forma, Salvando Alaska e Detox e dando mais um oportunidade a Alyssa e Tatianna. Katya, também foi salva. Porém, Ginger Minj e Coco Montrese tiveram que dar adeus a competição deixando Roxxy Andrews e Phi Phi O’hara indicadas a eliminação.


O Lipsync dessa semana não foi por um legado, e sim por suas vidas, já que Alyssa e Tatianna teriam que dublar para voltarem a competição, além de ganhar U$ 10.000,00 e o direito de eliminar alguém. A música foi Shut Up and Drive da Rihanna que sem dúvida deixou todos arrepiados. Alyssa se superou nas performances e nos passos e jogadas de pernas. Tatianna saiu da sua zona de conforto e jogou o cabelão pro lado e pro outro e deixou um pouco de lado os trejeitos que davam mais ênfase no seu corpo. Foi um Lipsync pra ser lembrado, porque as duas estavam no mesmo nível, era complicado especular que venceria.

E parece que foi complicado até pra RuPaul que decidiu coroar as duas como vencedoras e deixar as duas voltarem pra competição. Ela dividiu o prêmio para as duas dando U$ 5.000,00 pra cada uma e também o direito de eliminar uma queen, ou seja, se uma tiver o nome de Phi Phi e outra o nome da Roxxy as duas estarão eliminadas.


Pra sorte de Roxxy Andrews, as duas escolheram eliminar Phi Phi que saiu muito rancorosa e não abraçou Alyssa Edwards. Achei bem rude e sem maturidade pra competir.

Mas vamos comemorar que Alyssa e Tatianna voltaram e o veneno de Phi Phi se foi, e vamos aguardar os próximos desafios. E você? Concordou com a volta das queens? Deixa seu comentário e até o próximo post.

Rômulo Cordeiro
Twitter: @Raiolaser_
Instagram/snapchat: raiolaser



21 setembro 2016

RuPaul's Drag Race All Stars 2 - Episódio 4 por Rômulo Cordeiro

No episódio anterior RuPaul desafiou nossas queens a contarem as histórias da meninas mais malvadas da história em forma de musical. Durante os ensaios Ginger Minj notou um certo tom de veneno e estratégia nos comentários de Phi Phi O’hara, o que deixou a queen com a pulga atrás da orelha em relação a amiga de Workroom. Na passarela, o tema foi “O futuro do drag”. Alyssa Edwards e Detox levaram a melhor da semana, enquanto Katya e Ginger Minj foram pra berlinda. Alyssa levou uma gorjeta no valor de 10mil dólares e a responsabilidade de eliminar uma queen após ganhar o Lipsync for your legacy. Apesar da desaprovação das outras queens, Alyssa, eliminou Ginger Minj porque segundo ela, Katya ainda tem muito o que mostrar. E isso é o que você precisa saber antes do próximo episódio.


Logo após a eliminação de Ginger os questionamentos se voltaram para Alyssa e o que a levou a eliminar a Queen. Todas julgaram a decisão de Alyssa muito equivocada, uma vez que todas tinham combinado de eliminar a que recebesse mais críticas. Mas sendo sincero, eu concordo com a atitude da Alyssa, a Katya vinha recebendo boas críticas sobre suas performances e recentemente ela estava entre as duas melhores, acredito que não deveríamos julgar ela por apenas um noite. Já Ginger, bem, não vi evolução nela desde a sua participação na sétima temporada. Então, estou junto com Alyssa e não abro.


Para o desafio da semana RuPaul propôs um desafio em duplas, onde cada uma deveria fazer uma paródia dos filmes que mamma Ru disponibilizou.

De cara Alyssa agarrou Alaska, Katya se desesperou em busca de Detox pois segundo ela não queria ficar com as piores atrizes, sendo assim, Phi Phi e Roxxy Andrews eram a terceira dupla do desafio.


Alaska e Alyssa ficaram com "O que terá acontecido a Baby JJ?", onde Alaska interpretou a Baby JJ e Alyssa sua irmã mais velha que foi internada num asilo. Alyssa com certeza não teve uma boa interpretação nessa. As vezes ela tinha mesma expressão de indiferença, do que de assustada com a irmã psicopata. Já Alaska, fazia caras e bocas, trejeitos, utilizava todo o seu corpo pra compor um bom personagem, sem falar no timming de suas piadas que deixavam Alyssa bem pra trás. Alaska salvou toda a cena.


Detox e Katya interpretaram "Velma e Weezy", que depois de um acidente acabaram sendo amigas zumbis. Acredito que tenha sido a melhor esquete tanto pelo roteiro e pela energia que Katya e Detox tinha e compartilhavam conosco. Da forma que foi trabalhada, parecia mesmo que as duas eram amigas há anos, e o jogo de papeis da inteligente e da burra caiu muito bem pra elas. Não houve quem brilhou mais ou quem deixou a desejar, foram interpretações igualmente boas.


Phi Phi O’hara e Roxxy Andrews ficaram com "Showsquirrels" que falava de uma mãe que já foi showgirl, mas foi forçada a se aposentar e sua filha que está entrando no ramo dos concursos de beleza. Phi Phi estava muito bem caracterizada e pode contar com uma ajudinha do texto para compor seu personagem, não foi tão ruim quanto Alyssa, mas eu esperava mais dela já que ela estava determinada a chegar ao top 2 da semana. Roxxy Andrews não teve muito graça na sua interpretação. Acho que por ela ser uma showgirl, poderia ter brincado um pouco mais com isso. Mas tudo o que ela me transmitiu foi uma criança mimada e sem graça.

Na passarela a categoria era Dois looks em um, inspirado no desfile de apresentação da Violet Chatick na sétima temporada.


Phi Phi chegou com um vestidinho lindo azul e com uma coroa para no decorrer da passarela ele se transformar num longo amarelo bem parecido com a Bela e a Fera. Achei bastante criativo e bem ousado pela mistura de cores, mas, eu trocaria a peruca achei que foi o que pesou no seu look. Porem, os jurados acharam sua performance no desafio boa e sua passarela também, então como ela queria, Phi Phi estava no top 2 da semana.


Roxxy como sempre sabe modelar seu corpo muito bem e isso ficou bem claro quando ela decidiu usar seu macacão preto que logo se revelaria num vermelho fatal magnifico aprovei bastante seu look e dessa passarela, esse seria um que eu usaria. Mas esse vestido não salvou Roxxy da berlinda.


Katya excêntrica com sempre arrancou alguns “oooh” de surpresa ao revelar seu vestido de gala vermelho, e também o pentagrama na testa ao tirar a franja. Gosto muito de todos os looks da Katya ela sempre tenta parecer mais louca do que ela já é, mas sempre mantem aquela cara de pessoa instável e angelical. Nunca sei o que passa na cabeça dela. Mas, Katya estava indicada a eliminação.


Já Detox pra mim não transformou seu look, na verdade ela só fez desmonta-lo. Deixando a capa cair e fazendo um vestido longo, pra quando chegasse no meio da passarela ela demonstrar seu body. Não foi um look forte nessa noite. Detox foi Salva.


A transformação do look da Alyssa também foi fraca. No meu ponto de vista ela estava apenas usando uma capa pra depois mostrar a verdadeira concepção do look. Um vestido cheio de leds e câmeras fotográficas foi diferente, mas, era muita informação pra um vestido pra uma passarela simples. Juntando passarela e performance, Alyssa estava indicada a eliminação.


Vocês podem até dizer que estou em contradição em dizer que gostei do look da Alaska se ela entrou coberta por um vestido preto e só o deixou cair pra revelar o verdadeiro. Sim, até concordo. Mas, Alaska brincou muito bem com esse desafio. Eu explico: Quando Alaska entra toda vestida de preto é uma alusão ao look de estreia no All Stars, um vestido que parece que foi feito com sacos de lixo, pra depois mostrar uma outra personagem que é a Lil’ Pond Cake. Ou seja, eram dois looks em um e duas personagens em um. Foi uma jogada arriscada, mas muito boa. E isso garantiu a Alaska um lugar no Top 2.


Confesso que foi um Lipsync acirrado, tanto Phi Phi quanto Alaska deram muito de si nele, sem falar num show de performance em cima daquele palco. Mas eu temia, de verdade que a Phi Phi ganhasse. Todos que acompanharam o episódio sabiam qual seria a sua escolha. Mas, a vencedora foi Alaska e pro meu desespero ela eliminou a Alyssa, o que era o que eu menos queria nessa altura do jogo. Mas é um jogo e ele está cada vez mais difícil.


Após sua eliminação, Alyssa saiu como uma boa jogadora, sem rancor e sem arrependimentos, e citou sua frase: “Vencer não é tudo, mas querer ganhar é!”. Por isso que eu gosto da Alyssa, ela nunca se deixa abalar.

Mas, antes que ela pudesse começar a chorar RuPaul apareceu na TV avisando que nem tudo estava perdido, e que ela poderia voltar.


É então que temos um pedacinho da reação das queens após a eliminação da Alyssa e a surpresa para todas. As eliminadas refletidas no espelho com bastante vingança no olhar! O que será que vai acontecer no próximo episódio? Ou melhor, quem vai voltar?

Deixe seu comentário e vamos debater teorias.

Obrigado por acompanharem o recap toda semana e até o próximo episódio. Abraços, raiolaser.


Rômulo Cordeiro
Twitter: @Raiolaser_
Instagram/snapchat: raiolaser



14 setembro 2016

RuPaul's Drag Race All Stars 2 - Episódio 3 por Rômulo Cordeiro

No episódio anterior tivemos o tão amado desafio do Snatch Game que consagrou Alaska e Katya como as melhores da semana e responsáveis por eliminar uma queen do Bottom 3. Na passarela, o tema foi Latex Eleganza o que deixou algumas competidoras em maus lençóis.  Num Lipsync for your legacy ao som de Le Freak (Freak Out) Alaska foi nomeada a vencedora cortando Tatianna da competição. E ela não foi a única. Depois de pensar bastante sobre seu rumo na competição e mesmo de esclarecer uma situação com Michelle Visage, Adore Delano desistiu da competição e voltou pra casa. E isso foi o que aconteceu até agora em RPDR All Stars.


Após a eliminação de Tatianna todas pareciam concordar com a eliminação dela e principalmente que a sua participação na temporada fez bem para ela. Alaska achou que fez o certo em eliminar Tatianna, porque entre Roxxy e Tati, Roxxy pelo menos soube dar a volta por cima na passarela, o que de fato é verdade. Mas eu particularmente fiquei triste com a saída de Tati, espero que ela volte nessa tal oportunidade de vingança.


Vamos pro desafio da semana. RuPaul trouxe como desafio semanal um Lipsync Extravaganza onde as queens teriam que interpretar as meninas mais malvadas da história. Cada uma teve um personagem pré definido pela própria Ru. A Divisão ficou:

Alaska como Eva.

Phi Phi O’Hara como Helena de Tróia.

Ginger Minj ficou com Catarina, a Grande.

Detox como Maria Antonieta.

Alyssa Edwards como Annie Oaklay.

Roxxy Andrews como Eva Perón.

Katya como Princesa Diana.

Elas tiveram como coreógrafos Ant e Ash do The Squared Division. Pra quem não sabe, eles já trabalharam com grandes nomes da música pop, como Britney, Taylor Swift, Kylei Minogue entre outras artistas do ramo. E é claro, que Alyssa Edwards como uma excelente dançarina é uma admiradora do trabalho deles.


Antes de comentar a performance de cada uma, temos que dar uma atenção extra a uma questão levantada por Ginger Minj. Ginger percebeu durante os ensaios que Phi Phi O’hara tem uma estratégia meio diferente das outras. A questão, segundo Ginger Minj, Phi Phi está se dando ao trabalho de sair do seu lugar e plantar uma sementinha de insegurança no trabalho de cada queen. Isso fez muito sentido depois do snatch game, onde ela disse estar preocupada com a Sofia Vergara de Roxxy Andrews e a mesma a margem da segurança trocou de última hora para Alaska e sabemos que essa mudança foi muito cara para Roxxy. Se Phi Phi veio pro All Stars pra se redimir da sua imagem da quarta temporada, essa estratégia não está ajudando em nada. Vamos seguir até onde isso vai dar.
A performance no Lipsync Extravaganza.


Alaska seria quem abriria o show, ou seja, uma responsabilidade muito grande já que ela deveria mostrar a energia que viria no resto do show. A caracterização ficou muito boa e bem a cara da Alaska que sabe trabalhar com o tom nude da pele. Gosto muito da Alaska e de suas performances em geral.


Phi Phi O’hara tem um rosto bem feminino e é inegável que ela tenha ficado muito parecida com Helena de Troia. A Maquiagem, a roupa e a delicadeza em alguns movimentos trouxeram a sedução que eu esperava de Helena, porém, sua parte na música ganhou ares de Rock e Phi Phi até utilizou de uma guitarra o que eu não achei que foi muito bem executado. Ficou bastante estranho pra mim.


Ginger Minj conseguiu driblar um dos problemas que era o tamanho do seu vestido e os movimentos que poderia ficar perdidos por conta dele. A interpretação de Ginger foi até aceitável, mas alguns dos jurados apontaram que antes e depois de sua performance Ginger não aparecia para eles.


Detox é uma fera quando se trata de Lipsync. Como sempre um dos pontos mais falado pelos jurados foi o movimento que ela fazia com sua mandíbula deixando o Lipsync mais divertido. Sua imagem já é cômica por natureza.


A Annie Oakley de Alyssa Edwards roubou a cena. Alyssa estava concentrada nesse desafio e bastante motivada. Parece que ela já tinha uma intimidade com a arma que ela usou como acessório. A alusão de atirar nas outras acentuava sua vontade de ganhar esse desafio, sem falar dos movimentos certos com acessórios certos na hora certa.


Roxxy Andrews pra mim foi a personagem mais fácil desse Lipsync, tanto nos movimentos como na produção. Não foi de todo mal, mas, Roxxy poderia ter inovado de alguma forma, sei que ela é capaz disso. Achei que ela ficou muito apegada a piada que a música trazia.


Katya como Lady Di estava incrivelmente parecida, tanto que até fiquei um pouco assustado. Na performance Katya passou por duas personalidades de Diana, a primeira a moça do povo e a segunda sendo a mulher traída e com atitude o que me transmitiu muito bem os sentimentos, mas isso não foi o suficiente pros jurados. Katya ajustou o vestido original e diminuiu a cauda pra lhe ajudar com os movimentos. Não foi muito bom no ponto de vista dos jurados.

Na passarela essa semana as queens tiveram que mostrar a Drag do Futuro.


Alaska chegou numa versão de alienígena futurista. Pra mim não parecia muito futurista a julgar por outros looks da queen. Até Michele comentou isso dizendo que não fazia muito sentido já que Alaska já é uma alienígena do planeta glamatr0n. Mas mesmo assim Alaska foi salva.


Phi Phi continuou na sua linha de cosplay e entrou vestida de ciborg. Foi uma passarela que veio a calhar pra Phi Phi que pode mostrar pra todos o seu novo trabalho. Phi Phi foi salva.


Ginger Minj pra mim estava uma bagunça e certas coisas não funcionaram. Primeiro que o seu vestido pra mim parecia o seu do desafio látex reformado. Segundo, ela afirmou que alguns detalhes de sua roupa estavam acessos, mas pela iluminação ficou imperceptível. O cabelo pra mim era a pior parte, era estranho, não consegui gostar daquilo. Ginger foi indicada ao bottom 2.


Detox me fez lembrar do filme “Eu Robô” com a sua caracterização. Sem cabelo, sem uma maquiagem feminina, mas pelo andado e pelas curvas de seu corpo era possível remeter a uma mulher. Juntando sua passarela com a Maria Antonieta do Lipsync Extravaganza, Detox foi uma das melhores da semana.


Alyssa Edwars não foi tão futurística assim pra mim, a roupa me pareceu algo que ela já usou na quinta temporada, e o acessório da cabeça pra mim parecia mais papel alumínio amassado As botas, bem, Lady GaGa deve ter usado algo parecido em 2010. Mas sua interpretação como Annie Oakley lhe deu o título de melhor da semana.


Roxxy Andrews entrou com uma vestido muito marcado por figuras geométricas, acessórios que vinham do seu cabelo, passando pelo seu nariz e chegando ao pescoço. Alguns jurado disseram que Roxxy estava apresentando muita coisa, mas nada que fosse futurista, era mais rainha da noite do que o futuro das drags. Mas Roxxy foi salva.


A passarela da Katya pra mim só foi ruim por conta do cabelo, não gosto quando ela usa uma peruca morena, a Katya pra mim só funciona loira. Mas a roupa também estava normalzinha demais pra mim. Em geral todas usaram preto e cromado para compor seu look futurista e isso ficou muito cansativo ao meu ver. Juntando o look a desejar da noite com a alguns deslizes no Lipsync, Katya foi indicada ao bottom 2.


O Lipsync for your legacy foi disputado por Alyssa e Detox na música “Tell It to my heart” que foi conquistado por Alyssa Edwards como eu já esperava. Desde o começo Alyssa estava focada em vencer nesse episódio e quando se trata de performance sabemos que Alyssa é quase imbatível, não desmerecendo Detox, mas Alyssa é uma verdadeira fera na dublagem.

Ao contrário do que eu esperava, as queens, Roxxy Andrews, Ginger Minj e Phi Phi O’hara esperavam que Detox ganhasse, principalmente Ginger, que acreditava que Detox seguiria os conselhos delas em relação a eliminar Katya. Diferente de Alyssa que era quase impossível saber o que ela estava pensando.

Resultado, Alyssa eliminou Ginger e ainda disse que Katya ainda tinha muito o que mostrar, e tem mesmo.


Ginger, um pouco rancorosa declarou que sabia que Alyssa iria elimina-la porque era competição demais pra ela e Alyssa estava retirando as que poderiam ser uma competidora mais forte. Será mesmo? A competição está afunilando cada vez mais e até os próprios jurados estão com dificuldade pra julgar a performance das queens.  Mas a pergunta que não quer calar... Quem voltará pra sua vingança? Deixe seu comentário e vamos compartilhar teorias. Um beijo e até a próxima semana.

Rômulo Cordeiro
Twitter: @Raiolaser_
Instagram/snapchat: raiolaser



08 setembro 2016

RuPaul's Drag Race All Stars 2 Episódio 2 por Rômulo Cordeiro

Mais uma semana de RuPaul’s Drag Race All Stars e parece que a competição esta ficando cada vez mais difícil para algumas queens.

No primeiro episódio tivemos grandes novidades, primeiro, que RuPaul não iria eliminar nenhuma queen essa temporada, elas mesmas fariam isso. Segundo que a campeã do lipsync for your legacy ganharia U$ 10.000,00 e o dever de mandar uma das três piores pra casa. O Desafio da semana passada foi um show de talentos de cada queen, que deu o titulo de melhores da semana para Roxxy Andrews e Tatianna. As três piores foram Phi Phi O’hara, Coco Montrese e Adore Delano. Numa batalha ao som de Shake Off da Taylor Swift, Roxxy Andrews levou a melhor e mandou Coco Montrese pra casa, e isso é tudo o que você precisa saber o que aconteceu até agora wm RPDR All Stars.


Após a eliminação de Coco, as queens estavam num clima tenso. Se já era difícil dizer adeus a algumas quando RuPaul decidia quem deveria ser eliminada, agora com essa responsabilidade nas mãos delas é que a coisa fica mais complicada.

Roxxy sentiu muito por ter mandado Coco pra casa, mas seria algo inevitável, já que Tatianna revelou que também estava com o batom com o nome de Coco Montrese escrito. É realmente ver uma queen tão boa quanto Coco deixar a competição tão cedo, mas, todas são queens maravilhosas nessa temporada, nivelar elas fica meio difícil.


Continuando a semana no Workroom, Ru anunciou que o desafio da semana seria o tão adorado SnatchGame. Algumas queens sentiram que esse seria uma oportunidade de refazer sua imagem, principalmente Phi Phi O’hara, que na sua temporada faz uma Lady GaGa bem ruim. Roxxy Andrews também viu a oportunidade em suas mãos. Mas nem todas estavam nesse clima de alegria e de oportunidades. Parece que Adore Delano levou bastante a sério as críticas que recebeu, principalmente as vindas de Michelle Visage.

Adore não estava bem. Em entrevista individual a queen contou que não estava se sentindo bem, que o programa era demais pra ela e não era nada do que ela imaginou que seria. Talvez, não era pra ela estar ali, não se ela estava tão ruim quanto foi apontado pelos jurados. A mesma chegou a cogitar a deixar o programa durante a passagem de RuPaul pelo Workroom. Mamma Ru conversou com Adore e a incentivou a ficar, dizendo-lhe o quão era maravilhosa do seu jeito e que se as críticas foram muito pesadas, ela poderia conversar em particular com Michelle e reverter essa situação, mas que deixar a competição, essa oportunidade que muitas querem e poucos tem. E assim foi feito, Michelle foi chamada e as duas conversaram.


Michele esclareceu que o papel dela como jurada era instigar o melhor de cada uma, elas são All Stars, tem que mostrar o melhor delas, e que toda a relação que elas tiveram fora das câmeras também foi para seu crescimento como artista, pessoa e drag, mas agora era algo diferente. Michelle também ressaltou que essa era uma oportunidade que ela não deveria deixar passar, que ela era uma queen forte e que iria deixar tudo pra trás, mas não foi bem assim que as coisas seguiram. Adore Delano, mesmo com todo suporte de RuPaul e Michelle, deixou a segunda temporada de RPDR All Stars.

O desafio da semana foi o SnatchGame, já bem conhecido e amado por nós e pelas queens. Algumas viam o snatchgame como oportunidade de refazer suas imagens depois da sua temporada, como foi o caso de Phi Phi e Roxxy, outras, já sentiam a pressão por terem sido muito boas no desafio, como Tatianna, que inclusive venceu esse desafio em sua temporada.

Bom, vamos lá a cada personagem.


Ginger Minj interpretou a cantora Tammy Faye Bakker. Ginger trouxe uma aura tranquila e divertida para a personagem. Fez piadas médias com a personalidade emotiva da cantora que não me surpreendeu, pelo menos não para dar o título de melhor da semana.


Alaska incorporou a atriz norte-americana Mae West. A personalidade forte, o rosto e cabelos impecáveis e também as piadas grosseiras deu um up em Alaska. Sabemos que Alaska é uma ótima interprete e isso a ajudou bastante. Não consegui mais ver a Alaska extravagante que conhecemos na season 5 e isso é importantíssimo nesse desafio.


Katya interpretou a cantora Bjork. O que eu achei uma ótima escolha. Katya já é excêntrica por si só então foi o casamento perfeito. A cada piada que Katya fazia, mesmo sem nexo, era divertido, a interpretação, os trejeitos, tudo era engraçado. Se não foi semelhante, foi bem próximo as atitudes da própria Bjork. Carson Kressley apontou que quem não conhecia a Bjork mesmo assim imaginaria sua personalidade vinda de uma viagem de LSD, e foi isso que Katya nos deu.


Phi Phi O’hara fez a médium Theresa Caputo. Phi Phi deu uma versão boa da médium, sempre mencionando os espíritos que estavam ao seu redor, que estavam lhe auxiliando e coisas assim. A estética estava muito boa e a proposta estava bem feita, mas acredito que a mesma piada sempre cansou. Não foi ruim, mas poderia ter sido mais explorado.


Alyssa Edwards foi de Joan Crowford. Acredito que a personalidade que Alyssa mais explorou possivelmente foi a excentricidade da atriz no final de sua vida. Alyssa nos deu piadas sobre morte, assassinatos e seus filhos tentarem lhe envergonhar em frente as câmeras. Foi uma boa interpretação, na minha opinião.


Detox interpretou Nancy Grace o que seria equivalente ao Marcelo Resende aqui. Usei como comparação a interpretação de Acid Betty na temporada passada para avilar se Detox estava bem ou não, e ao julgar, Detox parecia saber o que estava fazendo. Trouxe as clássicas piadas sobre algum caso de homicídio e ainda soube dar uma dinâmica para a bancada, interagindo com outras meninas.


Tatianna foi de Ariana Grande, o que foi uma escolha ruim. Ariana não deu tanta flexibilidade para Tatiana brincar com a personagem. A única piada boa mesmo foi a donut lambido pela cantora. Tatiana se perdeu no jogo, mesmo com Detox dando algumas piadas para elas.


Roxxy Andrews foi de Alaska. Mas isso foi decidido de última hora. Roxxy incialmente iria de Sophia Vergara, mas influenciada por Phi Phi O’hara que alegou que o sotaque latino de Roxxy não estava bom. Aliás, Phi Phi tentou fazer o mesmo com Alyssa dizendo que a sua Joan estava muito parecido com a sua drag e isso seria um risco. Phi Phi claramente está jogando e depois dessa, ainda acho que ela seja a mesma da quarta temporada que passaria por cima de todos pra alcançar a coroa.

Voltando pra Roxxy, não deu muito certo sua Alaska. Piadas muito repetitivas, alguns jargões da própria Alaska foram perdidos e tentativas de fazer piadas com as músicas da sua personagem não funcionaram. Roxxy deveria ter ficado com a Sophia.

Na passarela o tema foi Látex Eleganza onde as queens vestiram modelitos que lembram ou eram de látex.


Phi Phi apostou num maiô com acessórios de patos de borracha. Me pareceu algum look da Katy Perry na era Teenage Dream. Não estava ruim e nem bom, era algo que talvez ela usaria na sua temporada. Fiquei meio indiferente ao vê-la.


Roxxy Andrews usou um vestido tipo ampulheta na cor preto, dando bastante destaque as suas curvas. Roxxy deixou bem claro que ela estava se sentindo bem glam gótica. E eu particularmente adorei essa definição. Roxxy sabe trabalhar seu corpo.


Alyssa Edwards nos deu um vestido que me fez lembrar bastante dos anos 80. Aliás, todo o seu look nos remetia a essa época. Acho que Alyssa poderia ter nos dado alguma coisa melhor, mas não foi um look ruim.


Katya ousou no modelito e nas cores nos servindo uma espécie de atleta de nado sincronizado. O seu vestido lembrava muito um maiô e a forma que ela se movimentava na passarela parecia mesmo que estava nadando. Foi um look muito bom.


Tatianna estava bem parecida com uma dominatrix, um look bem espojado, algo que me lembrou o filme as panteras (não sei por que, mas lembrei.). Não achei o melhor look, nem cabelo de Tati, pra mim estava até muito segunda temporada pra mim acho que poderia ter muita coisa pra melhorar.


Alaska deu o seu melhor, deixando de lado seus clássicos cabelos extravagantes e roupas feitas restos de coisas e usou algo mais limpo. Um vestido preto e um cabelo Chanel simples, deram um ar supermodel para Alaska. A maquiagem de Alaska fazendo alusão a uma monocelha deu um contraste a todo aquele look certinho.


Ginger Minj entrou na passarela usando um tecido que lembrava um pouco um plástico grafite. Seu vestido era bom, mas me lembrava outros vestidos usados por ela na sétima temporada. Fiquei um pouco decepcionado, mas não foi um dos piores.


Detox sempre inovadora, entrou a passarela num macacão vermelho. O macacão valorizou muito bem suas pernas deixando Detox mais alta e um movimento bom na passarela. A Maquiagem também foi um destaque, o que foi comparado a um guaxinim, foi algo peculiar mas não foi algo que atrapalhasse Detox

Pois bem, como esperado o resultado de acordo com os jurados foi: Alaska e Katya as melhores da semana, tanto na passarela quanto no snatchgame. E Roxxy Andrews, Detox e Tatianna como as três piores.


Num Lipsync ao show de Le Freak (Freak Out) quem levou a melhor foi Alaska, eliminando assim Tatianna.


A eliminada disse que já estava ciente que seria eliminada, já que estava na berlinda com dois terços de RoLaskaTox, apesar da Alaska dizer que não levaria a amizade em consideração. Mas nem tudo estava perdido, RuPaul apareceu pra Tatianna assim como apareceu pra Coco dizendo que poderia ter sua vingança. Seria a vaga de Adore que ficou em aberto a oportunidade dessas queens eliminadas voltarem pro jogo?

Só saberemos com o passar da competição.

E esse foi o recap dessa semana. Deixem seus comentários de quem é ou são as suas favoritas ao Hall da fama das drags. Um beijo e até semana que vem!

Rômulo Cordeiro
Twitter: @Raiolaser_
Instagram/snapchat: raiolaser